domingo, 2 de setembro de 2007

Cap 15

Harry viu Rony entrando na sala cumunal e batendo a porta
-O que aconteceu
-Terminamos - Rony falou furioso e Harry pensou ter ouvido errado
-O que?
-A Hermione terminou tudo! Droga! Não deveria ter perdido meu tempo pedindo desculpas se não ia valer de nada!
-Calma, Rony, me explica isto direito. A Hermione disse o que?
-Eu cheguei lá e pedi desculpas por tudo e acabamos discutindo de novo, mas achei que no final tinha ficado tudo bem e ela me veio com esta história de terminar! Eu não entendo!
-Ela deve estar brava com você ainda... acho que ela vai reconsiderar...
-Pode ser...- Rony se afastou e subiu as escadas indo para o dormitório masculino e Harry saiu a procura de Hermione
O inverno tinha chegado e o frio era irregelante. Por isto o movimento fora do castelo era quase nulo. Harry procurou por Hermione, por todos os cantos, mas não achou. Então voltou para dentro do castelo
-hei, você viu a Hermione?- perguntou a Parvati
-Eu vi ela subindo as escadas
Harry subiu a procurando em todos os lugares, mas nada de encontrá-la. Até que lembrou-se que podia procurar no mapa do maroto. Correu a sala comunal e procurou no mapa. E para sua surpresa ela estava num armário de vassoura no 5º andar.
Harry bateu a porta do armário e chamou, mas não ouve resposta. Então ele entrou o ambiente escuro e a viu encolhida num canto. Parecia tão sozinha, ali, toda encolhida e ele sentiu o coração se apertar
-Hermione?- ele a chamou e ela levantou o rosto. Os olhos estavam vermelhos e ela parecia desolada
- eu sinto muito - ele disse e ela fungou
-O que faz aqui?- perguntou confusa
-O Rony me contou
-Eu não podia mais, Harry...- ela começou a chorar de novo
Ele sentou ao seu lado
-Por que terminou com o Rony? Ele não pediu desculpas?
-Pediu sim. Mas eu estava ali na sua frente e ele disse o que eu queria ouvir e... não foi suficiente.
-eu não entendo...
-nem eu! – ela riu estericamente - isto é o pior!
-Acho que você ficou chateada com o Rony
-Isto também! Ele reagiu exageradamente. Eu sabia que mesmo ele pedindo desculpas as coisas não iam ficar assim. Ele ia me encher o saco para eu contar...- ela o encarou e ele sabia do que ela estava falando - e isto eu não posso revelar jamais - completou baixinho
-Eu falei isto pro Rony, do exagero, afinal tudo o que aconteceu antes de vocês ficarem juntos não tem importância.
-Nem quando eu beijei seu melhor amigo?- ela sussurrou sem encará-lo
Um silêncio pesado recaiu sobre eles e Harry se viu frente a frente com seus maiores temores com a palavras de Hermione.
-Eu sei que foi com as melhores da intenções mas isto fica pesando na minha cabeça e eu me sinto tão mal... tão...
-eu sei - Harry falou – foi por isto que terminou?
Ela abaixou a cabeça, tentando organizar os pensamentos. Fora por isto? Perguntava-se.
-Eu não sei. Sinceramente eu não sei mais nada! – ela sentiu lágrimas quentes vindo aos olhos e um soluço rompeu no peito - Tudo o que eu sempre quis foi namorar com o Rony e quando finalmente estava com ele... era como se faltasse alguma coisa! Eu fiz tudo errado Harry!
-Você não fez nada errado, Hermione.
-Eu fiz sim! Eu sou um desastre!
-Eu não acho você um desastre.
Ela cobriu o rosto com as mãos
-O que eu vou fazer agora? - sussurrou abafado
-Não chore, Hermione...
-Não, eu estraguei tudo!
Harry abraçou seus ombros e a trouxe para junto de si e ela deitou a cabeça em seus ombros, chorando, e ele a abraçou, a mantendo junto a si.
Hermione deixou o pranto correr, ali, abraçada a Harry. Sentia-se tão segura, era tão natural que ele a apoiasse, que deixasse ela chorar suas mágoas. Pouco a pouco foi se acalmando, e ela levantou a cabeça para encará-lo, os olhos ainda vermelhos, o cabelo despenteado.
-Me desculpe – sussurrou tentando sorrir e ele levantou a mão e tirou cuidadosamente as mechas de cabelo de seu rosto.
Só então Hermione deu-se conta de onde estavam. O armário de vassoura era escuro, lançando sombras sobre seus rostos muito próximos e Hermione sentiu a tensão do momento mudar sutilmente. Nenhum dos dois se moveu, naquele momento suspenso no tempo. O silêncio do local só era quebrado pelos sons de suas respirações. O espaço reduzido dava a atmosfera um ar de intimidade reforçada ainda mais pela escuridão. Então ela deu-se conta que as mãos de Harry ainda estavam nos seus cabelos e sem saber explicar como ou porque, ela viu a cabeça dele aproximar-se da sua como se em câmera lenta e então ele a beijou. Devagar a principio, apenas um roçar de lábios e então Hermione soltou um suspiro entre surpresa e enlevada e correspondeu o beijou de volta. Foi tão intenso quanto rápido e então eles se separam, ofegantes e surpresos.
-o que estamos fazendo?- Harry indagou horrorizado, encostando a testa na dela
-eu não sei - ela sussurrou, perdida, o coração batendo descompassado no peito, querendo desesperadamente acabar com aquilo, mas sem forças para se afastar.
Então, mandando as favas o auto controle, ela o beijou novamente. Fechou os olhos e entregou-se aquele doce loucura. Admitindo para si mesma que quisera fazer exatamente aquilo mil vezes antes, que sentira falta de estar com ele exatamente daquele jeito. Então para que lutar contra?

continua...

3 comentários:

Bruna disse...

Cadê o 16???

Bruna disse...

Eu de novo xD~
Espero que você poste o próximo logo...
Mas, enfim, posso linkar teu blog no meu??

Beeijo ;D

belle lemgruber disse...

Nuss thá muitoo lindaa posta o Cap.16